Conecte-se conosco

Shows

Orquestra Ouro Preto apresentará “Lendas do Rock” em Paracatu

Publicado

em

Orquestra Ouro Preto (Foto: Rapha Garcia)
Orquestra Ouro Preto (Foto: Rapha Garcia)

Orquestra Ouro Preto uniu clássicos do Queen, Pink Floyd, Metallica, Guns, entre outros. A formação mineira vem prestando tributos a grandes ícones do gênero ao longo de sua trajetória, sempre com plateias lotadas.

Colaboração: Cláudio Oliveira.

A Orquestra Ouro Preto está de volta a Paracatu, Minas Gerais trazendo na bagagem uma seleção dos maiores clássicos da história do rock! A formação mineira vem prestando tributos a grandes ícones do gênero ao longo de sua trajetória, sempre com plateias lotadas. “Lendas do Rock” eleva essa experiência à máxima potência com grandes sucessos de algumas das maiores bandas de todos os tempos.

O concerto, que faz parte da programação do Integrar na Praça, com patrocínio da Kinross Paracatu, terá única apresentação no dia 2 de setembro, sábado, às 19h30, na Avenida Olegário Maciel, próximo à antiga prefeitura da cidade. Com entrada franca.

Fãs de diversas bandas que marcaram a história da música do século XX, de Beatles a Nirvana, já foram presenteados com as versões sempre surpreendentes e com a marca da excelência e da versatilidade que a Orquestra imprime. Mas não foram nada raros os pedidos para que o próximo tributo fosse a este ou aquele outro grupo. A solução foi unir um verdadeiro panteão de roqueiros para criar um repertório que desfila sucessos que ultrapassaram a barreira do tempo.

O setlist abre espaço para o quarteto de Liverpool, que nunca pode faltar a uma celebração dessas, assim como para os Rolling Stones, que já foram homenageados pela Orquestra em outros trabalhos. Mas soma a eles a força dramática do Queen em sua “Bohemian Rapsody”, a genialidade de Jimmy Page e Robert Plant no Led Zeppelin, que em 1971 deram à luz a nada menos que “Stairway To Heaven”, que passeia entre o acústico e o elétrico com a simplicidade dos gênios.

O repertório ganha peso com “Enter Sandman”, do Metallica, e já convida o Deep Purple e um dos riffs mais icônicos de guitarra presente em “Smoke on the Water” para entrar em cena, seguidas por canções do Guns N’ Roses e do Pink Floyd, mostrando toda a diversidade e qualidades musicais desse tal de rock n’ roll que simplesmente mudou a história.

“O espírito rock n’roll permeia a história da Orquestra Ouro Preto. Acredito que o que define o gênero está relacionado com a atitude transgressora, com a personalidade. E essa ousadia está incrustada em nossa direção artística e ações que visam quebrar barreiras e vencer tabus”, afirma o maestro Rodrigo Toffolo, regente titular e que, vez ou outra, é visto com suas camisas do Nirvana, Beatles e outras bandas.

Paracatu na rota

Paracatu é a primeira parada do concerto que estreou em julho em Belo Horizonte com ingressos esgotados e contou com um público animado, que reagia de forma entusiasmada a cada novo hino do rock interpretado pelos instrumentistas da Orquestra.

A apresentação da formação mineira e toda a programação do Integrar na Praça será um momento para reunir a família, os amigos e se divertir por meio de diversas atividades de cultura, educação e lazer.

“A música da Orquestra Ouro Preto é um presente para a nossa cidade neste dia tão especial em que compartilhamos e reforçamos o nosso compromisso de promover o acesso à educação, lazer, cultura e espaços de interação para a comunidade” afirma Ana Cunha, diretora de Relações Governamentais e Responsabilidade Social da Kinross.

Sobre a Orquestra Ouro Preto 

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto tem como diretor artístico e regente titular o maestro Rodrigo Toffolo. Premiado nacionalmente, o grupo vem se apresentando nas principais salas de concerto do Brasil e do mundo. Criada em 2000, a Orquestra Ouro Preto tem atuação marcada pelo experimentalismo e ineditismo, sob os signos da excelência e da versatilidade.

Em sua trajetória, destaca-se a presença em todo o território nacional e nas principais capitais do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Manaus, Curitiba, Porto Alegre, João Pessoa, Salvador e Natal. No exterior, sua qualidade foi comprovada em turnês de sucesso, com presença de grande público em apresentações na Inglaterra, Portugal, Espanha, Argentina e Bolívia.

Possui diversos trabalhos registrados em CD e DVD: “Latinidade” (2007), “Oito Estações – Vivaldi e Piazzolla” (2013), “Valencianas: Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto (2014)”, “Antonio Vivaldi – Concerto para Cordas” (2015), “Orquestra Ouro Preto – The Beatles” (2015), “Latinidade: Música para as Américas” (2016), “Música para Cinema” (2017), “O Pequeno Príncipe” (2018), “Suíte Masai” (2019), “Quem Perguntou Por Mim: Fernando Brant e Milton Nascimento” (2019), “Gênesis: João Bosco e Orquestra Ouro Preto” (2022) “Valencianas II” (2022) e “Orquestra Ouro Preto: A-ha” (2023).

Em sua discografia, destaca-se o Prêmio da Música Brasileira 2015, na categoria Melhor Álbum de MPB, a indicação ao Grammy Latino 2007, como Melhor Disco Instrumental por “Latinidade”, e a distribuição mundial dos discos “Latinidade – Música para as Américas” e “Antonio Vivaldi – Concerto para Cordas” pela gravadora Naxos, a mais importante do mundo dedicada à música de concerto. Com foco na pesquisa e valorização de referências musicais, a Orquestra Ouro Preto tem como proposta a oferta de uma programação permanente e o desenvolvimento de repertório diversificado em gênero e época, buscando a formação e a ampliação de público.

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *